Próximas atualizações ♥~

...
❝ tea cotton ❞
This is one corner… of one country, in one continent, on one planet that’s a corner of a galaxy that’s a corner of a universe that is forever growing and shrinking and creating and destroying and never remaining the same for a single millisecond. And there is so much, so much to see. You should always waste time when you don’t have any. Time is not the boss of you. Letting it get to you. You know what that’s called? Being alive. Best thing there is. Being alive right now is all that counts. - Doctor W.

22 dias

Bom, acho que o melhor jeito de começar essa postagem é: como vocês estão? Mas eu não quero ficar com rodeios. Eu sei que eu sumi por um bastante tempo (22 dias, pra ser mais exata). Esse tempo foi necessário. Eu não deveria ter sumido depois da minha última postagem. Eu sei que alguns de vocês devem pensar "uau, ela postou algo tenso e desapareceu, típico", mas não, eu odeio isso. O meu problema é: eu posto as coisas quando não estou preparada para falar sobre elas. Óbvio que se eu contar que estou doente as pessoas vão ficar preocupadas e vão querer saber se estou bem, até por que eu faria a mesma coisa, qualquer pessoa faria. Eu me sinto mal por não falar o suficiente e acabo me isolando e, nesse caso, fechando o blog. É assim que sempre foi comigo, e pretendo mudar isso.

Nessa postagem vou me explicar pra vocês - no meu limite - e deixar tudo muito bem esclarecido. Espero que não tenha desistido de mim ainda. Foi difícil ficar longe do tea e de tudo que ele me trás (vocês), mas realmente, foi um surto. E vou contar tudo sobre o meu surto de 22 dias. Não, não foi algo apenas no blog. Talvez vocês achem estranho as coisas que podem acontecer em menos de um mês mas, bem, aconteceu. Então bora lá acompanhar as bizarrices que ocorrem comigo.

Parte 1: Eu arranjei um emprego. Anotem aí, vai servir pra mais tarde também. Bom, é o emprego que sempre sonhei, literalmente. Eu estava atrás disso desde ano passado e agora que consegui, eu resolvi ficar maluca. Acontece que, quando fiz a entrevista, não percebi que estava sobrecarregada e que talvez aquilo era demais pra mim. Eu acho que não conseguiria ter esse trabalho? Claro que conseguiria. Mas no momento que estou é o mais apropriado? Bom, talvez não. Com essa quarentena geral eu estou fora do trabalho, e bom, não estou reclamando. Mas enfim, vamos para o próximo.

Parte 2: Ah, sim, estou doente. Essa parte pegou um pouco mais do que deveria. Pessoal, eu tenho isso há 5 anos. Não vou falar o que é porque já fazem anos e eu ainda não consigo falar nem o nome dessa bosta. É uma dor física mas interna que não vai me matar mas ao mesmo tempo, me mata. Eu me trato? Não, porque já fui a uns 10 médicos e os resultados sempre foram os mesmos, assim como as falas: "olha, não funciona pra todo mundo, mas se você tomar esse remédio talvez melhore..." e bom, não funciona. Eu não vou morrer por isso. Mas ao mesmo tempo quando acontece um surto desse problema é a coisa mais bizarra do mundo, porque um dos sintomas mais comuns da doença é literalmente: quando você estiver em surto, o seu cérebro instantaneamente vê "se matar" como a saída mais fácil. Mas que tipo de doença absurda é essa que, mesmo sendo física, altera seu emocional diretamente de um jeito tão pesado? E por que diabos eu fui ter isso sendo que é super raro? Eu vi um cara que tinha isso e, antes que pudesse pesquisar mais sobre sua história, ele não estava mais lá. Conviver com essa dor emocional e física é absolutamente terrível.

Parte 3: Nice Guys. Bom, ano passado eu conheci um garoto que era bem tranquilo de se conversar. Não sei se vocês conhecem a famosa expressão "nice guy" mas isso é o que ele é. Defende as mulheres, diz que somos incríveis e até força um pouco pra parecer legal. Eu não caí nessa romanticamente pois conheço o tipo, mas virei amiga dele. Um dia eu estava bem vulnerável e contei pra ele o meu problema de me sentir mal frequentemente, assim fomos conversando. Quando notei que ele estava mais interessado do que devia (porque durante a conversa tentava forçar uma intimidade que não tinha, só me faltava falar "para de brincar com o meu cabelo e minha cintura seu imbecil") eu me abri pra ele, disse que não queria um relacionamento com ninguém no momento e que isso era muito importante pra mim. Achei que o cara ia se tocar do recado. A m i g o s. Mas ele começou a abusar. Nos outros dias tocava em mim sem eu deixar e falava que era "brincadeira". Eu fiquei com medo de afasta-lo porque, bem... ele trabalha comigo (no emprego da parte 1). Não queria que ele ficasse magoado e que o ambiente entre nós ficasse ruim, achava que ele era apenas meio bobinho com meninas, e não um idiota.

As coisas foram piorando até que ele dizia que estava mal só pra eu me encontrar com ele e consola-lo. Eu fiquei tão preocupada a toa, achando que ele realmente precisava da minha ajuda. Então o dito cujo começou com "eu sou tão maduro, garotas como você devem gostar disso". (??) relevei, ele estava passando por um período difícil. Depois, fez comentários sobre meu corpo várias vezes. Tudo isso em encontros diferentes onde "precisava" da minha ajuda urgente. "Tá, vou relevar, eu já disse que só quero amizade". Continuava me tocando mesmo eu dizendo "ei, não quero nada". A gota da água foi, pasmem, quando mesmo eu deixando claro que não gostava, ele me pedir um b******.

Moral da história? Ele ainda tenta dizer que o mundo dele é lindo comigo, e o que eu tenho a dizer é: você que lute, asshole.

Parte 4: A mudança das coisas. Amados, 4 meses atrás eu estava na escola. Agora tenho um emprego, ganho meu dinheiro e já tenho contas. Cooomo isso foi acontecer se ano passado eu jurei que esse seria meu ano sabático? Por que eu continuo arranjando coisas pra me preocupar? E tanta coisa mudou. Vocês lembram daquela foto minha que postei aqui? Eu olho pra ela e não me vejo lá. Tudo bem que aquela foto é mais antiga, mas minha aparência mudou completamente (não sei se isso é bom ou ruim) e isso não faz sentido nenhum. Parece que eu tive o famoso "crescimento" desde aquela foto, mas ela não parecia tão distante pra mim. É bizarro e me deixa um tanto apavorada.

Fora as mudanças estranhas, o mesmo de sempre. Eu me sentindo muito mal do nada e desabando. Eu não sei mais o que dizer, mas as vezes eu me sinto tão vazia que eu simplesmente desisto. Nada faz sentido pra mim. Eu não vejo um sentido nem em falar com as pessoas. Se eu sou tão vazia, quem me garante que isso não seja o que todo mundo sente no fundo? Que diferença vou fazer? Nenhuma. Então por que perder meu tempo? Eu não aproveito mais o prazer das coisas, pois simplesmente parece que não vale a pena lutar tanto por um prazer que dura tão pouco. É tipo você ficar esperando 3 horas na fila pra ir em uma montanha russa. Depois que você sai do brinquedo que durou um minuto, você pensa "eu perdi tanto tempo por isso e já acabou". Eu não quero ser que nem, sei lá, o Naruto que passou 700 episódios tentando ser hokage e agora que conseguiu percebeu que conquistou o que queria e fica com cara de "então...?". Mas parece que é o que há pra nós. E eu realmente não quero me sentir assim.

Me desculpem por esse post grande e monótomo. Eu não sou que nem a Oceane que faz posts grandes e legais fksbdjhfsd. Inclusive, obrigada por terem se preocupado, entrei no bloguinho de vocês hoje e logo vou estar comentando lá, só preciso descansar os dedos um pouquinho porque digitei demais e sã 2 horas da manhã nfsknfsd. Vocês são realmente especiais pra mim.

Um beijo <3

4 comentários:

  1. oi anjo! eu acho que é normal sair do Blogger, tipo, eu já sumi, você sumiu, todo mundo já ficou meio longe daqui, seja por qual motivo for.

    mas espero que você tenha se dado bem aí com isso de se sentir mal, você tava doente??

    e que bom que arrumou um emprego!!! me indica lá lsjlksjkljdsklf

    espero que melhore com essa doença aí!!! não se deixe levar pelos últimos médicos e procure por mais um, ficar doente não pode nunca ser uma opção! desistir só porque os 10 falaram besteira e deu tal remédio, é nada a ver!!! eu quando tô mal vou logo pra UPA da minha cidade, pois imagine ficar 5 anos doente??? se eu te vejo na rua eu te OBRIGO a ir pra um hospital.

    aaaaaaaaaaa eu não sei o que falar sobre a Parte 3. Poderia dizer pra você gritar, mas sei lá. Diga pro seu chef, ou peça pra ele olhar as câmeras e tal, não sei.

    meu deus eu li o resto dessa parte, QUE MENINO FDP!!!!!!!!!!!!!!
    a não amiga. você precisa fazer alguma coisa. Grava ou algo do tipo, já que infelizmente vocês trabalham juntos. na próxima você podia chutar aquela região dele, pra ele deixar de ser um merda. eu ia dizer infantil, mas nem criança trata uma mulher dessa forma.

    você já deve fazer isso, mas evita ele mesmo, finge que ele não existe. se ele fazer essas coisas você diz em tom sério que vai tomar medidas, nem que seja gritando ou algo do tipo. e é muita incoerência ele dizer "que o mundo dele é lindo com vc" se ele pede pra vc fazer um b******. e diria que é bom você não ter gostado dele, porque se ele te pediu uma coisa dessas, não quer ter algo sério com você não. sei que pareço uma profissional do sexo falando, mas pelo conhecimento que tenho na área, se ele fosse apaixonado e tals iria só dizer que vc é o mundo dele.... e aquelas palavras bregas (e que são lindas, eu acho kdjfkdjhdfkg). e não ia ficar te tocando tbm.

    qualquer coisa você grava ou algo do tipo, arruma um colega aí e diz sobre, porque se piorar você chama a Polícia e tals. Importunação sexual não é legal!


    ah, sobre a parte 4 eu não sei o que falar, porque tipo, sei lá..........

    amei seu post!!
    Cvpidines.qve

    ResponderExcluir
  2. Tu não tem ideia do alívio que me deu entrar aqui e ver o blog aberto! Fiquei bem preocupadinha sim, mas eu entendo que você tem seus problemas e precisa de um tempo só seu pra resolver as coisas antes de aparecer no mundo novamente. Saiba que, da minha parte, isso sempre vai ser respeitado.

    Olha, dores crônicas são uma queixa MUITO frequente em consultórios de psicologia. Você não disse o que você tem, mas pelo jeito provoca algum tipo de dor crônica, e saiba que você não está sozinha em sofrer com consequências emocionais e psicológicas de uma doença física. Infelizmente, é uma condição bem limitante que pesa sim na psique. Pelo que você disse, os tratamentos físicos não ajudam muito. Talvez um tratamento psicológico ajude? Não vai resolver a dor, isso é claro, mas pessoas com dores crônicas procuram psicólogos porque, de certa forma, a terapia ajuda essas pessoas a levar uma vida funcional. Não sei se uma terapia é algo acessível pra você, mas espero que você possa encontrar maneiras de melhorar sua vida, mesmo com essa dor.

    Gente, que cara mais imbecil esse! Ele tá um nível abaixo do nice guy ainda, porque os nice guys que eu conheço geralmente só ficam xingando a menina depois do fora, não chegam a assediar ela desse jeito. Tomara que você consiga se afastar o máximo possível desse babaca. ;;

    Sobre se sentir vazia: Lacan diz que o ser humano é um ser faltante. No fundo, todo mundo sente que tem algo faltando. Nunca estamos completos. Infelizmente, é algo da condição humana. As pessoas só sabem disfarçar muito bem. Elas disfarçam colocando essa falta no mundo material: quem não quer mais roupas? Ou uma casa melhor? Ou um carro, um celular, ou qualquer coisa melhor? Estamos sempre buscando um upgrade. E assim a gente pensa que preenche o nosso vazio, mas não preenche nada. Só que esse vazio não necessariamente é ruim, viu? Muitas vezes, é ele que nos dá força para sair do conformismo e lutar por condições melhores. É ele que nos faz seguir em frente. Esse vazio pode ser tanto amigo quanto inimigo, depende muito da maneira que a gente aprende a lidar com ele — e não pense que é fácil mudar, porque não é. Se você está passando por um momento no qual esse vazio só te traz desesperança, não é da noite pro dia que isso vai se tornar força. Mas, acredite, tem como chegar lá.

    É horrível a gente sentir que todos os nossos esforços não dão nenhum fruto, né? Eu imagino como você se sente. Espero que isso passe.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Primeiramente quero parabenizar-te pelo blog e por essa força que você mostrou nessa postagem. Fico feliz que tenha conseguido um emprego, infelizmente esse coronga me deixou sem emprego, mas vamos lutando para que tudo se resolva logo. Sobre a dor, não sei qual o seu problema, mas você deve cuidar e tentar descobrir o que é. Eu tive uma bactéria no meu estômago que estava me matando e eu ficava matutando aquilo na minha cabeça como se fosse algo muito pior. Fiz o tratamento, porém a dor está presente novamente e parece que ela piora mais quando o meu cérebro foca nela, pode ser a mesma bactéria ou pode ser meu emocional me abalando com tudo que está acontecendo, mas espero que você consiga melhorar, porque não é fácil sentir tanta dor.
    E sobre o garoto, você fez o certo, nada melhor do que ter uma pessoa que gosta de você pelo que é e não por interesse além do que a amizade e infelizmente é um pouco difícil encontrar, mas não é impossível. Espero que outras pessoas apareça na sua vida e tenho certeza que serão melhores que ele.
    Enfim, se cuide e se precisar, estamos aqui!

    Beijo,
    Carol A. Pinheiro
    conceitoinverso.com

    ResponderExcluir
  4. Ei gata, fico feliz que não tenha desistido do blog, conheci agora. Não sei porque, mas gostei do jeito que vc escreve. Esse post foi muito necessário, pq pelo menos vc pode por as coisas em ordem no papel. Olha, eu não sei em que vc acredita, mas tem a oração da serenidade que eu acho lindíssima e pode te ajudar. Ore para Deus, ou o universo, ou Odin, no que vc acreditar.
    "Concedei-me, (insira aqui sua crença) a serenidade necessária
    Para aceitar as coisa que não posso modificar.
    Coragem para modificar aquelas que posso e
    Sabedoria para conhecer a diferença entre elas."
    Sobre a doença: é complicado e ruim sentir dor, com certeza. Talvez vc tenha que partir para técnicas não convencionais, mas com muito cuidado com os charlatões. Espero que fique bem logo, estarei sempe por aqui.
    n-barbie.blogspot.com

    ResponderExcluir

Amados, aqui pode tudo menos grosseria e putaria.

tags populares
Afiliados
layout feito por Roh a.ramos todos os direitos estão reservados © 2017.