Próximas atualizações ♥~

...
❝ tea cotton ❞
This is one corner… of one country, in one continent, on one planet that’s a corner of a galaxy that’s a corner of a universe that is forever growing and shrinking and creating and destroying and never remaining the same for a single millisecond. And there is so much, so much to see. You should always waste time when you don’t have any. Time is not the boss of you. Letting it get to you. You know what that’s called? Being alive. Best thing there is. Being alive right now is all that counts. - Doctor W.

Winter Bird


Olá, pessoal! Tudo bem? Espero que sim. Hoje estou um pouco mais feliz do que deveria ~hehe. Finalmente acabou meu ensino médio, e isso pra mim é algo ótimo. Sei o que vou fazer da vida agora? Definitivamente não (socorro), mas vou continuar com meu sonho de design gráfico. Sei que pode parecer besteira, mas ter terminado a vida de estudante de escola é realmente algo importante pra mim. Sempre sofri mais do que deveria para uma aluna, e isso me causou muitos problemas psicológicos, coisas que uma criança não deveria ter que passar.

Mas tudo isso já foi, certo? E olhando para trás (no caso, para ontem nfjsdfn) eu vou sentir muita saudades dos momentos bons. Não da escola em si, mas das partes legais. Estudei em 3, e todas elas me dão um sentimento de nostalgia. Me desculpem a palavra, mas puta que o pariu, a vida toda eu passei acordando, indo estudar e torcendo para as férias, e agora tudo isso acabou. Toda a rotina que tracei toda minha vida sumiu do nada. Ao mesmo tempo que me sinto livre, é estranho... Bom, mas vamos ao conto que escrevi um tempo atrás, mas deixei para postar hoje, senão acabo chorando.
~

O fantasma andava sem rumo pela tão fria floresta. As árvores observavam a neve nas copas umas das outras com atenção, focadas. Era hipnotizante como os flocos brancos dançavam no ritmo do silêncio lutuoso que existia naquele lugar, pois era a mais bela dança criada. Os cristais de gelo, mesmo em seu pouco período de vida, pareciam se esforçar para serem a mais belas esculturas já criadas, e a frieza, que para muitos era aterrorizante, se mostrava tão bela.

Estava ali a séculos. Naquela floresta que já havia decorado todos os detalhes e defeitos, ele vivia. O ser que caminhava por lá não sabia seu nome, gênero ou se sequer possuía uma alma, pois se tinha qualquer uma dessas coisas, havia esquecido muito tempo atrás. Mas tinha certeza de algo: era amaldiçoado, um fantasma solitário. O único motivo de saber de sua própria presença era exatamente porque sentia o vazio que ecoava dentro de si. Não tinha um rosto, corpo ou qualquer sistema, acreditava não passar de um vulto. No entanto, existia.

E mesmo existindo por mais anos que qualquer um pudesse contar, temia que não houvesse tempo o suficiente para fixar cada detalhe daquele local. O equilíbrio era deslumbrante, pois tudo e todos os seres viviam na mais sublime sintonia. Pouquíssimos animais se aventuravam a sair de seus lares a procura de comida, pois os únicos que tentavam eram abraçados pela fúnebre canção que aquela manhã gelada trazia.

Vez ou outra avistava caçadores passando por seu lar e quebrando o tão perfeito conjunto. Com suas roupas claras e cheias, os via tirar a vida de outros seres que moravam por ali. Quando acertavam seu alvo, a neve macia virava vermelha, e as poucas flores sem cor de repente se mostravam coradas, enquanto sentia a essência das pobres corujas-da-neve, que se mostravam valiosas, se esvaindo. Nesses momentos, o vazio apertava, pois não os defendia, apenas virava para os lados e continuava sua monótoma caminhada, como sempre o fazia. Talvez devesse se acostumar. Só não entendia o porquê de trocarem vidas por objetos dourados, era uma troca estranha. Seres com alma por objetos sem vida.

Então, junto a alguns ruídos viu uma garotinha adentrar a floresta. Ela perseguia uma coruja-da-neve que voava por todo o local. A menina dançava e ria mexendo nos babadinhos de seu sobretudo azul enquanto procurava o animal, que se escondera dentre as copas. Andava a passos lentos enquanto tentava alcançar o galho mais próximo e firme para que subisse na árvore onde estava sua nova amiga. Respirou fundo, e então começou a subir. Os pequenos pés procuravam com agilidade onde pisaria, e assim, com cuidado, conseguiu chegar com sucesso até o topo. Começou a procurar entre as folhas, ansiosa para encontrar a ave. Subitamente, viu as duas grandes asas brancas surgindo e abrindo voo. A garota se assustou, inclinando-se para trás. Todavia, o frágil galho não era o suficiente para sustentá-la. Ouviu-se um barulho rápido. A neve macia virou vermelha, e as poucas flores sem cor de repente se mostraram coradas, enquanto o fantasma sentiu a essência da menina se esvaindo. Virou-se para o lado e continuou sua caminhada monótoma. Pensou que talvez se sentiria mal depois, mas lembrou que já havia visto aquela mesma cena antes.

Agora estava confuso, deveria troca-la por um objeto dourado?


11 comentários:

  1. OIIIIIIIIIIIIIII MEU ANJÃO ♥ Quando tempo, não é mesmo? Queria me explicar antes de começar meu comentário, eu li a postagem passada onde você falava sobre o natal e o novo layout do Sasuke (eu também tinha crush nele). Eu apenas não comentei porque sempre eu tentava escrever me dava um bloqueio por causa do assunto "natal", mas enfim... Aqui estou!

    O layout está lindo, eu já disse umas trezentas vezes que amo layouts simples e claros, e esse é simplesmente perfeito ♡ Amei essa ilustração combinou bastante com o layout. (aaaaaaa como eu amo uma estética e uma blogueira dedicada)

    Agora sim posso começar meu comentário. A escola é tipo uma preparação pra vida, e me preocupa ela ser tão traumatizante. Eu me sinto traumatizada o bastante para viver minha vida agora, sinto que ou não fui preparada o bastante para vivê-la ou sou uma perdedora. Estou entre essa duas opções. Felizmente nos livramos do ensino médio, agora vem ai a faculdade.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk desculpa eu ri. Literalmente pra você aconteceu ontem; Como eu fiz o EJA já faz um tempo bom que não vou pra escola, felizmente passei de primeira e só tinha o 3º ano para fazer. E olhando para trás não sinto tanta falta assim. Apenas do meu crush.... Ke? Aquelas kkkkk Vamos ao conto...

    O QUE FOI ISSO BEATRIZ? Será que todos os seus personagens tem que cair de lugares altos, e... Se. Esvair? Primeiro o senhorzinho e agora uma pobre menina com seu sobretudo azul de babadinhos. Isso é demais pra mim, já chega, eu tenho sentimentos e eles estão quebrados nesses momento. Mas o que diabos esse menina estava fazendo sozinha nesse local? Perto de caçadores, corujas e neve? Muita neve. Era lógico que se subisse num galho de árvore iria cair. Ok, vou parar antes que eu faça igual o fantasma e ignore o fato de que a pobre menininha morreu, porque afinal essa é a lei da vida e vai acontecer com todos de qualquer forma...

    oceane, peach a.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii meu amor <3 Como você tá?

      Fico muuito feliz que você tenha gostado do layout, de verdade. Eu também gostei bastante dele, mesmo que eu nunca chegue no nível supremo que é o seu ~hehe.

      Nossa, eu também me sinto assim, fico pensando que se a escola já foi traumatizante, eu nunca vou estar preparada pra vida, mas a gente dá um jeito né nom?

      Pra mim acabou agora mesmo fkjdnfkjs quem tá rindo sou eu, ave maria. Pena que se separou do seu crush :(

      Hehe, talvez eu tenha uma quedinha por personagens com finais trágicos. Eu faço isso porque tenho esse pensamento que as pessoas só aprendem alguma coisa quando ela tem consequência e não dá tudo certo no final, quando dá errado a gente sempre tira uma lição. Provavelmente ela era filha de algum caçador e estava por ali explorando.

      Obrigada pelo comentário, meu amorzinho, fica bem!

      Excluir
  2. Oi, Triz! Estou completamente perdida no calendário letivo porque me formei ano passado. Já acabaram as aulas?? Mas fico feliz que você tenha f i n a l m e n t e terminado. Digo finalmente porque eu, assim como você, não via a hora de terminar logo. Eu sempre estudei na mesma escola, por incrível que pareça porque no fundamental eu pulava igual peteca pelas escolas da cidade. Talvez justamente por ter sempre estudado no mesmo lugar, também senti essa nostalgia e meio que saudade absurda, sabe? Não muito das pessoas, mais das sensações. Tipo, a sensação de ver meu amigo/crush chegar com cara de sono e vir me abraçar logo de cara. A sensação de expectativa pro recreio ou pras aulas de história/filosofia/sociologia. A sensação da noite pré-passeio escolar skjdfksdj Ou a sensação de sair cedo e ver o pôr do sol maravilhoso (eu estudava de frente pra praia, saudadES) Ou até da "geografia" da escola, sabe? Me acostumei muito com a escada pra biblioteca, com os pés de acerola, com o formato dos corredores. É como se meu corpo sentisse falta de fazer esse caminho, sabe? O que é meio estranho. sjhddskj E claro, senti falta de algumas pessoas sim, daquela bagunça de ensino médio.

    Eu sei que a maioria das pessoas revira os olhos pra estudante do terceiro ano falando alto e brincando o tempo todo, e dizem "af, cresçam, vocês estão no ensino médio" mas eu sempre soube que o resto da vida ia ser assim, sabe? Que pelo resto da vida iam dizer que não temos mais idade pra fazer coisas, mesmo que elas sejam muito divertidas. Então eu taquei o f***-se porque aquela seria a "última" oportunidade de ser """"infantil"""" enfim. A escola também me traumatizou muito. E o ensino médio, especialmente, foi o ápice do fundo do poço, mas eu tô conseguindo superar essas coisas, um dia de cada vez. E espero que você também esteja ♡

    Mas agora, sobre o conto: m e n i n a. Tô pasma. Você tem uma escrita muito cativante. Tipo, muito. Você criou uma atmosfera, sabe? Eu me senti na floresta, e isso tudo em tão poucas linhas. O trecho do "Os cristais de gelo, mesmo em seu pouco período de vida, pareciam se esforçar para serem a mais belas esculturas já criadas" me chamou muito a atenção. Eu não sei se você já leu A Quinta Onda (talvez esse diálogo apareça no filme também, mas não tenho certeza porque não assisti), mas um dos personagens fala que a protagonista são como crisálidas. E que a vida não tem a ver com o tempo que você tem aqui, porque todos sempre souberam que um dia iriam morrer, mas tem a ver com o que você faz com ele. Esse trecho do conto me lembrou muito esse diálogo. Acho que todos deveríamos ser como flocos de neve.

    A outra parte que me chamou muito a atenção também foi o fantasma se questionando sobre o por quê de caçadores trocarem seres com almas por objetos dourados. O final me deixou embasbacada. Eu gostei muito do jeito que você narrou, e da continuidade (??) da história. Tipo, argh, não sei se você está conseguindo entender. Mas eu gosto do jeito como você escreveu a última parte repetindo o que tinha dito no parágrafo anterior, sabe? Deu a sensação que você queria passar, de que aquilo acontecia com ele frequentemente. Foi incrível. Tô encantada ♡

    Apesar de que claro, fiquei triste com a morte da garotinha. Esse conto me tocou de uma forma que eu realmente não estou conseguindo colocar em palavras (que façam sentido, pelo menos sdjkhfs) Eu senti pena do fantasma, pena da coruja e pena da menina, também. Mas eu reparei numa coisa lendo pela segunda vez, que não tinha percebido na primeira:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele sentia um aperto no coração, quando via os animais serem mortos por caçadores. Eu não sei bem onde vi, mas já li uma citação assim "Se você está perdendo a sua alma e sabe disso, então você ainda tem alma para perder." Então, se ele não estava totalmente inerte e indiferente ao sofrimento dos outros ao redor, não sei, acho que ele ainda tinha algo dentro dele. Algo que não fosse vazio...

      Enfim, só reforçando que adorei o conto, e que você escreve muito bem. Apesar de ter ficado realmente com o coração apertado por todos (menos pelos caçadores, porque né)

      Adorei aqui.
      Um beijo, um cheiro. ♡
      Cidade das Esmeraldas

      Excluir
    2. Oii meu amor, tudo bem?

      Pois é, quando a gente tá na escola só quer sair, mas quando sai bate uma saudade. Eu realmente não entendo, porque não é das pessoas e sim das sensações mesmo. É como se eu tivesse indo embora de um local muito aconchegante, mesmo sabendo que não era bem assim. Você fez certo, fico feliz que tenha aproveitado bastante seu último ano sem focar tanto no mundo de responsabilidades que jogam nas costas dos alunos.

      Ahh, fico muito feliz que você tenha gostado do conto, de verdade. Nunca li A Quinta Onda :( E concordo, a gente tem que fazer da nossa vida uma história incrível. Me senti de coração quentinho lendo esse comentário, pois era exatamente isso que eu queria passar para quem lesse.

      E sim! O fantasma sentia algo esquisito, um "aperto" quando via a vida dos animais sendo tiradas de forma tão banal. Talvez lá no fundo ele ainda tenha uma alma, não é?

      Agradeço muito seu comentário, minha linda.
      Fica com Deus!

      Excluir
    3. Acho que cometi um erro ali, rs. Ser mais brincalhona não significa que você está mais feliz, e sim que está lidando com a situação. Tomara que nós duas consigamos separar essa parte da vida (que pra maioria das pessoas é ruim) e seguir em frente sem maiores problemas.

      Beijos!

      Excluir
  3. hey, boa sorte na tua faculdade (mesmo que você não saiba o que fazer)!

    senti sua falta, sabia? fazia tanto tempo que eu não comentava e nem postava no meu blog (falta de ânimo é foda né). espero que você não tenha se esquecido de mim~

    eu estou tendo um pouquinho de dificuldade para ler, pois as letras estão um tanto clarinhas (me perdoa pela intromissão, mas é que não consegui evitar...)

    espero que continue estando feliz ok
    sei que a vida é complicada, mas sempre esteja sorrindo, pois é assim que tudo melhora.

    bjs triz ♡
    chá com felinos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amor, que saudade de você, meu deusss, vivia atualizando seu bloguito te procurando ksjfnkjdn.

      Obrigada por avisar, vou deixar elas um pouquinho mais escurinhas <3

      Agradeço pelas palavras, o mesmo se aplica a você, viu? Fica bem!

      Excluir
  4. aí moça, eu tô entrando no Terceiro Ano e tô morrendo de medo aaa (e você feliz de ter terminado o EM)...

    amiga, posta a história no Wattpad ou no SpiritFanfics, que é sucesso! Divulgue mais seus textos, faz muito bem isso... Mais pessoas te conhecerão.

    ai eu to triste todo mundo comentou textão e eu textinho, mas foi feito com muito carinho tá? eu ainda me sinto nova no seu cantinho e não quero dar pitaco (ignore o termo que usei..) demais na sua vida

    beijinhos! ~~ http://myheaadache.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa ter medo! Cada um tem uma experiência diferente, espero que a sua seja maravilhosa. Mesmo que pra mim não tenha sido, muita gente tem o terceiro ano como o melhor, tomara que seja assim contigo!

      Vou começar a postar logo logo, se tudo der certo <3

      Não se preocupe, seja muito bem vinda aqui, agradeço pelo carinho!!

      Excluir
  5. Ooi Triz!
    Tem cursos que eu acho tão legais que não tem nada a ver com confeitaria, e uma delas é design gráfico, as vezes penso em fazer mas sla hhsujshush
    Não sei se já comentei aqui (n to lembrada dcp) mas adorei o lay e essa neve caindo aaaa
    Parabéns por ter finalmente terminado o ensino médio, de certa forma é algo bom, você não terá que rever as pessoas que te irritava ou que tu não gostava. Eu sai do ensino médio ano passado e as vezes sentia falta de alguns amigos e dos momentos que passamos, e na hora de comprar material escolar HSUSHUSH amava essa parte
    ~Eu gostei do conto, muito bom.

    Ahhh eu aceito parceria ^-^ Já te coloquei.

    Beijinhos ♥ ʕ˙ᴥ˙ʔ

    ResponderExcluir

Amados, aqui pode tudo menos grosseria e putaria.

tags populares
Afiliados
layout feito por Roh a.ramos todos os direitos estão reservados © 2017.